Header Ads

Dois coelhos, uma só cajadada: Alezzia mostrou o que é marketing nos dias de hoje

Sem gastar um centavo, embora tenha a promessa de gastar alguns milhares de reais depois, a loja Alezzia conseguiu fazer uma campanha de marketing realmente incrível. Há mais ou menos três dias a marca virou o assunto nas redes sociais, e tudo isso por ter, de forma perspicaz, compreendido o jogo político no qual acabou se envolvendo de forma madura.

Lembro com clareza que, não uma e nem duas, mas muitas vezes, ao apresentar minhas sugestões sobre como as pessoas deveriam agir diante de determinados ataques, boa parte delas sempre achou minha conduta questionável. Eu não sou o único, aliás. Luciano Ayan, blogueiro e analista político conhecido, sofreu muitas vezes o mesmo problema.

Há poucos meses ajudei na campanha de uma amiga, que foi candidata a vereadora em minha cidade. Fiquei responsável como coordenador de sua campanha. Em uma conversa que tivemos, ela apresentou um caso muito semelhante ao da Alezzia. Tratava-se de uma barbearia local que havia sofrido o mesmo mal: feministas criticaram a barbearia porque ela - pasmem! - não aceitou atender mulheres.

A barbearia é conhecida justamente por isso: não atender mulheres, só homens. Obviamente a garota que foi até pedindo para ser atendida sabia disso, era evidente. O que ela fez foi tentar gerar um factoide. Infelizmente a empresa não teve a mesma postura da Alezzia. Em vez disso, fez um post se justificando, se explicando sobre os motivos de não atender mulheres (como se precisassem). O resultado foi que após terem se explicado, eles continuaram sofrendo ataques e ameaças do mesmo jeito.

Naquela situação, expliquei para minha amiga que o erro da barbearia foi ter, justamente, se justificado. Na realidade só havia duas atitudes corretas para lidar com a situação: ignorar completamente, caso o ataque fosse fraco e pudesse passar despercebido; reagir com uma tática de shaming, exatamente como fez a Alezzia. Se explicar é o mesmo que ficar na defensiva, e ficar na defensiva é perder. Minha amiga discordou de minha posição, ao menos inicialmente, mas ainda assim aceitou meu conselho. Aproveitamos o caso para fazer uma postagem em sua página se posicionando.

Ela se posicionou firmemente contra a feminista, ficando do lado da barbearia, e aproveitou o caso para demonstrar a desonestidade de pessoas que estão dispostas a qualquer coisa pela bandeira que defendem. O resultado? Minha amiga conseguiu muitos seguidores naquele dia e esta foi a postagem mais curtida da página.


A Alezzia acertou em cheio. Conseguiu não só promover a marca em cima de algo que poderia tê-la destruído, mas também fez isso de maneira moralmente correta e irrepreensível. Seja qual for o resultado depois disso, a marca saiu ganhando e as feministas perderam. Só a humilhação de terem sido desafiadas por mulheres já é algo bem triste, mas terem sido enfrentadas publicamente por pessoas nobres que estão dispostas a gastar dinheiro para ajudar outras pessoas é realmente lindo.

É assim o marketing nos dias de hoje. Passar panos quentes e fazer "desculpas públicas" poderia funcionar nos anos 1980, hoje não é mais assim.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.