Header Ads

Olavettes e bolsominions se unem contra João Dória por razões que não têm coragem de declarar publicamente

O prefeito João Dória tem sido muito elogiado pela população e pelas pessoas minimamente honestas e sensatas, o que não é o caso de olavettes e bolsominions. Tenho visto nas redes sociais uma tentativa clara desta ala da direita true para assassinar a reputação do prefeito paulistano, o que na prática ajuda a extrema-esquerda - como sempre eles fazem, aliás.

Vi hoje uma postagem do patético Allan dos Santos, do também patético portal Terça Livre, na qual ele publicou uma foto de João Dória negociando nos Emirados Árabes e o comparou a Barack Obama, chegando inclusive a dizer que Dória "apoia os muçulmanos", o que não tem, até o momento, nenhum fundamento. Embaixo, na mesma foto, aparecem Trump e Bolsonaro com a legenda "Esses apoiam Israel"...


Naturalmente, como gente desse naipe costuma ficar rodeada de idiotas e puxa-sacos, comentários como este aí não foram raros:


Ridículo.

O lado bom é que nem todos os seguidores caíram nessa. Um deles até questionou e colocou uma foto de Trump com alguns muçulmanos, e outros ridicularizaram a postura de Allan:




Do ponto de vista tático, qual o objetivo disso? Não tem como saber ao certo, até porque no atual momento é do total interesse da extrema-esquerda que Dória seja atacado. Se a direita true fizer o serviço, melhor para eles. Até entendo o questionamento a respeito do fato de ele ser do PSDB, o que ainda assim é fácil de explicar - mas só para quem entende de política de verdade, não para comentaristas leigos de internet. O caso, no entanto, é outro.

Allan é um desses serviçais da direita true, sujeito sem qualquer personalidade própria que cumpre ordens como soldado raso. Se mandarem que ele pule num poço de piche fervendo, ele pula. Certamente essa postagem e essa tentativa de associar Dória ao islamismo tem a ver com o fato de que eles sabem - todos eles sabem - que Jair Bolsonaro não é de fato capaz de vencer as eleições em 2018, se é que chegará a disputar. Ele e todos os seus comparsas são conscientes de que é preciso unir essa ala da direita em prol de um só personagem, pois o objetivo deles nunca foi avançar no cenário político, o que eles querem mesmo é criar essas fissuras para que a direita brasileira continue sendo marginal como sempre foi.

É preciso compreender que para figuras como ele ou para o seu chefe, uma direita marginal é lucrativa. Por outro lado, uma direita que saísse do buraco e ascendesse os tornaria muito mais irrelevantes e dispensáveis do que já são. É por esta razão que não há, até hoje, nenhuma outra pauta senão a de apoiar Bolsonaro, porque é um plano que sabidamente não tem grandes chances de funcionar. Se Bolsonaro chegar mesmo a disputar a presidência e perder, o que é bastante provável, eles vão continuar com sua narrativa marginal de que foram "boicotados pelo establishment", e assim continuarão ganhando dinheiro com seus hangouts ruins e suas "aulas" onde não se aprende nada útil.

O que gente como Allan dos Santos quer é mesmo uma direita dispersa, totalmente sem foco no que realmente importa, que é a guerra cultural e social. Essa proposta de "vamos apoiar Bolsonaro a qualquer custo e quem não apoia é traidor" tem uma só finalidade: a total e completa dispersão da direita, que ficará sem nenhum projeto político sólido e jamais conseguirá se tornar mainstream no país.

Ainda, para fins de registro, levanto aqui uma suspeita que tenho há bastante tempo, e ela é até bem óbvia para quem entende do assunto. Pergunte para si mesmo: De que lado sujeitos como Olavo, Allan dos Santos ou mesmo Bolsonaro estão? Mais importante do que o discurso são as ações, e é preciso questioná-los justamente nisso. Embora discursem com viés "de direita", sempre que é preciso agir, sempre que há a oportunidade de fazerem algo efetivo, eles agem pela esquerda. Não é suspeito?

Atacar João Dória agora é obviamente um serviço prestado aos petistas, que felizmente tende a não funcionar até que o prefeito faça mesmo algo de errado.


'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.