Header Ads

Quando liberais/libertários sonhadores resolvem falar de política eles sempre falam besteira. Sempre!

“É imoral pretender que uma coisa desejada se realize magicamente simplesmente porque a desejamos. Só é moral o desejo acompanhado da severa vontade de prover os meios para sua execução.” (José Ortega Y Gasset – A Rebelião das Massas)
A coisa mais estúpida que pode acontecer a um ser humano é ele se tornar capacho de seus desejos, refém de suas ideias e prisioneiro de seus próprios desconhecimentos. Quando isso acontece, troca-se a razão, o empirismo e as boas atitudes por um punhado de discursos fajutos e apelos ideológicos sem qualquer propósito. Infelizmente, isso ainda acomete o movimento liberal/libertário brasileiro, e talvez seja por isso que ele não consiga sair do lugar.

Alguns grupo como MBL, que são mistos - há liberais, conservadores, libertários e até alguns social-democratas lá dentro - têm demonstrado eficiência. Esta eficiência não é questão de opinião, ela pode ser medida quando observamos as ações e seus resultados. Fernando Holiday foi muito bem votado em São Paulo, foi de longe o candidato liberal com mais votos em todo o país. Além disso, o movimento elegeu candidatos em outras cidades e, para fechar com chave de ouro, apoiou candidatos bem sucedidos, como Nelson Marchezan em Porto Alegre e João Dória, em São Paulo.

Agora, vamos analisar a situação:

Holiday tem feito propostas efetivamente liberais, cortando verbas de gabinete, abrindo mão de usar regalias que sempre existiram, propondo acabar com datas discriminatórias como o "Dia da Consciência Negra" e outras coisas. Isso tudo, é claro, em pouco mais de um mês de mandato.

João Dória, candidato que foi apoiado pelo MBL, tem sido exatamente a mesma coisa. Ele está seguindo rigorosamente alguns preceitos da Escola de Chicago, fazendo parcerias público-privadas, desonerando os cidadãos e fazendo coisas que realmente importam, como promover privatizações e outras coisas.

Nelson Marchezan, em Porto Alegre, pretende privatizar o Mercado Público, que hoje custa caro aos cofres do município e ainda serve de encosto para oportunistas. Além disso, retirou o subsídio público ao Carnaval, forçando aqueles que querem fazer o evento a buscarem patrocínio privado. Ótimo!

Carol Gomes, vereadora de Rio Claro, votou contra a criação de cargos de assessores, motivo pelo qual sofreu retaliação de seus colegas. Ela também quer propor a redução do recesso parlamentar e quer acabar com as férias de julho.

Isso aí tudo é só uma parte, não pretendo ocupar o texto mencionando um por um. O fato, de qualquer maneira, é que todos os supracitados, bem como o próprio MBL, não estão isentos de críticas. Eles podem e devem ser criticados, mas somente por seus erros. Eu, por exemplo, afirmo sem medo que o MBL de Joinville é um lixo completo. O caso é que as críticas ao movimento não estão sendo feitas com base em seus erros, mas com base em seus acertos.

Ontem, o editor do site Spotniks entrou nessa onda. Rodrigo da Silva resolveu fazer críticas típicas de liberteens boçais ao MBL, cobrando do movimento uma postura que é, acima de qualquer coisa, totalmente anti-estratégica e cujo resultado, caso a ideia fosse levada a sério, seria exatamente nenhum. O Spotniks é, a meu ver, o melhor site liberal da atualidade justamente porque até hoje se focou em atacar quem deve ser atacado, e fez isso de forma coerente e racional. Porém, quando seus editores resolvem falar de política, percebe-se que são como qualquer palpiteiro de internet, do tipo que é possível encontrar em qualquer grupo no Facebook. São uns tolos!

O que o MBL faz, do ponto de vista tático, é excelente para o movimento liberal. Ele está sujando as mãos se envolvendo com a política real, está se arriscando, e suas ações estão servindo para mover a Janela de Overton, coisa que até hoje nenhum outro movimento liberal deste país sequer chegou perto de fazer. Essa semana que passou, por exemplo, o grupo aproveitou a deixa com a situação caótica do Espírito Santo e colocou em debate novamente a questão do desarmamento, sugerindo seu fim e apoiando uma bandeira que é absolutamente libertária.

Aqui, então, eu pergunto: Que outro grupo liberal brasileiro já foi tão longe? Que grupo liberal do país chegou a fazer algo de realmente útil, como o MBL tem feito?

Desde que o grupo surgiu, lembro bem, liberais o vem criticando, e sempre são as mesmas críticas. Já decretaram a morte do movimento, já disseram que após o impeachment ele iria parar, já disseram que eles jamais conseguiriam o impeachment de Dilma. Eu mesmo os subestimei no início, achando que eles jamais conseguiriam alguma coisa, e quebrei minha cara.

O que sugiro aqui aos senhores liberais e libertários, estes que fingem que são entendidos em política, é que tenham mais humildade e um pouco mais de decência. Parem com essa soberba ideológica ridícula, porque sem ações práticas e efetivas essas ideias são menos que inúteis!



'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.