Header Ads

Enfraquecimento dos protestos foi causado pela inabilidade do MBL em manter o foco

Não há que se negar que os protestos de ontem, 26, foram incomparavelmente mais fracos do que aqueles realizados em 2015 e 2016. Mesmo após o impeachment de Dilma os movimentos conseguiram colocar bastante gente nas ruas em um ato organizado no fim do ano passado. Ontem não foi assim.


Em nossa página no Facebook compartilhei o artigo de Luciano Ayan sobre o ato, texto que ele escreveu ainda em 14 de fevereiro. Na ocasião, endossei sua análise e não me arrependo por isso, especialmente agora que está evidente que ele tinha razão.

O MBL é, a meu ver, o único movimento liberal até o momento que soube atuar no mundo real, que soube aproveitar a ebulição das massas para movê-la em uma direção melhor. É um movimento perfeito? Não. Considero que ele poderia ser melhor ou diferente em diversos pontos. Só que no mundo real não existe perfeição, então não cabe a mim ficar atentando aos pormenores. Se for o caso é mais válido criar um movimento que vá em outra direção, muito melhor do que ficar apenas choramingando na internet.

O problema é que ontem foi um fracasso, e isso é inegável. Há diversas possíveis razões para isso, e uma delas até pode ser os constantes ataques ao movimento. A razão que considero, porém, principal para que tenha dado tão errado é a inabilidade do MBL em manter o foco. 

Como o próprio Ayan colocou em seu artigo, sete pautas que eram, em sua maioria, difusas ou pouco específicas, certamente não trariam um resultado satisfatório. Vou até citar uma passagem de seu texto, para que fique mais claro:

  1. Fim do Estatuto do Desarmamento
  1. Fim do Foro Privilegiado
  1. Bom andamento da Operação Lava Jato
  1. Contra o fim da Polícia Militar
  1. Reforma Trabalhista
  1. Reforma Previdenciária
  1. Fim das mamatas dos políticos e do judiciário
Claro que os itens (1), (2), (4), (5) e (6) são ótimos, e eu os aprovaria sem titubear. Contem com meu apoio nisso, mas não possuem “pinta” de itens para as tradicionais mega-manifestações marcadas com antecedência. Ao contrário, esses pontos devem ser tratados em atos pontuais, localizados e focados. Falando o português claro: mega-manifestações – marcadas com antecedência – são feitas para derrubar governos. Não é o caso, obviamente. E quanto ao item (3) da lista? Que raio de demanda é essa que pede “bom andamento da Operação Lava Jato”? Quer dizer que a Lava Jato não está andando bem? Quais os problemas com a Lava Jato? A meu ver, o único problema com a Lava Jato é que o Lula ainda não foi para a cadeia. Por que não colocaram na pauta lutar para botar o Lula na cadeia junto com Cabral, Eike, Odebrecht e Cunha?

Acrescento, ainda, algo que Ayan também disse em seu artigo: O MBL claramente foi induzido pelos seus próprios opositores a organizar este ato, o movimento mordeu a isca com gosto. Essa tese fica ainda mais reforçada quando nos damos conta de que o grupo, embora esteja sofrendo ataques desonestos e frequentes da direita true, em especial da tropa de Jair Bolsonaro, prefere ficar "na defensiva" e propõe um armistício defendendo o deputado que endossou acusações caluniosas contra Fernando Holiday. 

É óbvio que isso tudo confunde as pessoas. Ao tentarem agradar muitos lados, acabam desagradando a todos eles. O MBL precisa compreender que bolsominions são uma causa perdida e eles não apoiarão o movimento a não ser que o próprio Jair Bolsonaro os ordene. O MBL precisa compreender que não se pode deixar pautar pelos adversários. Não é porque MAVs fizeram comentários em suas páginas exigindo que o movimento ataque todos os políticos da mesma forma que ataca o PT que ele deva mesmo fazer isso, até porque atacar todos igualmente seria o mesmo que igualá-los, sendo que sabemos que o que o PT fez foi bem pior.

Falta, no momento, o MBL recuperar o fôlego e manter o foco. É notório que há pessoas bem intencionadas no movimento e que ele foi muito útil nos últimos anos justamente por saber agir pragmaticamente. Está na hora de recuperar essa essência. 
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.