Header Ads

O vacilo de João Doria e a imperdoável passividade de Fernando Holiday


Desde que assumiu o posto na prefeitura de São Paulo, em janeiro, João Doria cometeu na última semana seu primeiro vacilo relevante, mas também foi de longe um erro capital: manter Alexandre Schneider como Secretário da Educação, mesmo após as declarações absurdas feitas pelo mesmo.

O Secretário fez comentários, após a intervenção feita por Fernando Holiday em uma escola pública. Disse: "O vereador exacerbou suas funções e não pode usar de seu mandato para intimidar professores." Pura besteira, é óbvio. A ação de Holiday na escola, embora extremamente incomum, foi pautada pela lei. Não apenas é possível que um vereador faça o que ele fez, é também uma de suas atribuições reconhecidas pelo artigo 23 da Lei Orgânica de São Paulo.

Como se não bastasse, Schneider também deixou claro que para ele a escola não pode ser um lugar neutro, o que é uma declaração absurda para alguém que ocupa seu cargo. Ele deveria, no mínimo, ser um pouco mais dissimulado e não cuspir na cara dos estudantes de verdade ou de seus pais, que pagam seu salário com os impostos.

Na sexta-feira, Schneider teria pedido demissão, mas Doria não aceitou e disse que o Secretário fica. Uma bela estupidez! O Secretário cometeu um erro grave, se intrometeu em algo que não é de sua alçada e atacou um vereador por ele ter feito seu trabalho. Isso é inaceitável, ainda mais depois que sua proximidade com o PSOL ficou exposta. Neste caso, Holiday comentou:

Até entendo que sindicatos, partidos e mesmo alguns parlamentares se baseiem em inverdades para fazer suas críticas, como é de costume em frequentes casos. Mas esta não pode e nem deve ser a conduta do responsável pela educação do maior município do país.

Esta é, portanto, a parte em que Doria pisou na bola, o que poderá lhe custar caro no futuro. Agora vamos ao problema gravíssimo da passividade de Fernando Holiday em outro caso.

Gilberto Dimenstein, dono do site de notícias falsas Catraca Livre e também do boteco na Vila Madalena, fez acusações gravíssimas contra o vereador. Além de frequentemente tratá-lo como culpado no caso do suposto caixa 2, em vez de tratá-lo como suspeito - o que por si só já configura crime, Dimenstein também acusou Holiday de estar diretamente envolvido com o site Jornalivre, o que é mentira, e ainda disse que o gabinete do vereador teria ilegalmente financiado o site com verbas recebidas pelo vereador.

As acusações de Dimenstein contra mim já estão nas mãos do advogado. Ele será processado por calúnia, difamação e se realmente tiver prestado queixa contra mim também responderá por denunciação caluniosa, dentre outras coisas. No entanto, a questão é que eu não tenho absolutamente nada a perder. Além de as acusações serem falsas, não sou uma figura pública, não sou político e não recebi 48 mil votos para ocupar um importante cargo na maior cidade do continente.

Holiday tem um gabinete, tem assessoria jurídica e tem, acima de tudo, dinheiro e poder para fazer com que Dimenstein pague na justiça pelas mentiras que tem dito. Por que ele ainda não o fez? Está usando a "estratégia Bolsonaro" ou é um cosplay de Aécio Neves? Holiday tem respaldo da população e ocupa uma posição de destaque na Câmara, não à toa tem sido o principal alvo de ataques da extrema-esquerda desde o ano passado, antes mesmo de ser eleito. Quanto tempo ele pretende esperar para agir? Seus assessores vão comer bola até quando?

O vereador iniciou seu mandato há menos de quatro meses e já está sendo massacrado pela oposição. Até agora, tudo o que se viu foram alguns vídeos em sua página e a típica frouxidão de Jair Bolsonaro, a mesma que resultou na não punição de Jean Wyllys, a mesma que resultou em um processo no qual o deputado é réu no STF. 

Está na hora de o vereador e sua equipe começarem a fazer jus àqueles quase 50 mil eleitores que o escolheram. Se ele passar os próximos quatro anos apanhando sem reagir de forma enérgica chegará arrastado ao final do mandato.

OBS.: As acusações gravíssimas - e falsas - de Dimenstein contra o vereador ocorreram há quase um mês, e o mesmo tem continuado a caluniá-lo dia após dia em sua página pessoal e também no Catraca Livre. Já passou da hora de o rapaz se mexer nessa direção.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.