Header Ads

Destruição de Michel Temer já era previsível desde maio do ano passado. Agora é questão de tempo...

Em um artigo que escrevi neste mesmo site, no ano passado, deixei claro que a destruição de Temer seria apenas questão de tempo. Era, a meu ver, praticamente impossível que ele terminasse seu mandato ileso. Dito e feito. Não é que eu preveja o futuro, apenas enxerguei o óbvio.

Há diferenças cruciais entre um presidente como Michel Temer e o ex-presidente Lula. Se compararmos o período em que Lula esteve no poder com o momento atual do país, vamos rapidamente constatar que Lula se envolveu em muito mais escândalos. Só o Mensalão já foi muito mais grave do que o atual escândalo no qual Temer se envolveu, e mesmo assim o petista saiu do governo totalmente intacto, conseguindo não apenas se reeleger como eleger também sua sucessora.

O que os diferencia é bem evidente. Temer é um corrupto frouxo, do tipo que não tem nenhuma atitude realmente enérgica, nem mesmo quando necessário. Isso já havia ficado claro lá no começo, quando ele desistiu de acabar com o Ministério da Cultura porque sofreu uma pressãozinha da esquerda. Lula, por sua vez, tem vigor. Ele parte para o ataque, mesmo quando está em clara desvantagem. Suas atitudes mais recentes em relação à Operação Lava-Jato mostram que ele está preparado para a guerra e disposto a arriscar tudo.


Lula sobreviveu ao Mensalão porque é simplesmente mais habilidoso. Mesmo que o escândalo tenha sido devastador na época, os efeitos duraram por muito pouco tempo, uma vez que no ano seguinte ele venceu Geraldo Alckmin nas eleições. O molusco, embora não tenha estudo algum, é bem mais esperto do que todos esses patifes, e mesmo absurdamente corrupto ainda consegue ter grande popularidade. Temer nunca será assim, por isso era óbvio que ele seria destruído. Para que acontecesse bastaria a extrema-esquerda ficar pressionando o governo dia e noite até que algum ato ilícito dele viesse à tona - e agora veio.

A situação é tão grave e o governo está tão frágil que não é tão remota assim a possibilidade de uma renúncia. O #ForaTemer terá finalmente vencido, e a extrema-esquerda terá dado a volta por cima muito mais rápido do que se previu. A queda de Temer, ainda que necessária, irá beneficiar diretamente seus opositores mais vorazes. 

A verdade é que a direita dormiu no ponto e não criou absolutamente nenhum plano B. Todo o movimento decidiu perder tempo discutindo se votaria no Bolsonaro em 2018 ou como seria usado o nióbio. Enquanto isso, a esquerda articulou tudo direitinho, e está pronta para retomar o poder menos de um ano após a queda definitiva de Dilma.

Seja qual for o resultado disso, com renúncia ou não, será ruim para todos nós. 
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.