Header Ads

Tivemos um aliado detido mediante fraude esquerdista e a direita (quase) inteira ficou em silêncio

Na manhã de hoje, 21 de junho, Arthur Moledo do Val do canal Mamãe Falei foi detido em Porto Alegre. O motivo para sua detenção, supostamente, foi agressão. Uma agressão que de fato nunca ocorreu. A verdade é que ele estava filmando um ato organizado por sindicalistas na capital gaúcha, fazendo perguntas aos envolvidos como é de costume.


A polícia chegou até o local mediante uma denúncia falsa, feita pelos próprios sindicalistas, de que Arthur e seus parceiros teriam agredido fisicamente as pessoas. A polícia, neste caso, apenas cumpriu seu dever e levou os envolvidos para a delegacia, a fim de que prestassem depoimento. Depois a história acabou desmentida, e até o site Sul 21, que é de extrema-esquerda, teve que alterar a matéria falsa que havia publicado para não passar por fake news (ver os detalhes aqui).

Arthur já havia sido acusado, há poucos meses, de "tentativa de estupro", quando fazia a cobertura das invasões nas escolas do Paraná. Na ocasião, um grupo de militantes de esquerda o acusou de ter assediado uma garota e chegou a registrar BO, mas depois acabaram retirando a queixa porque perceberam que iriam se complicar com a Justiça - o caso aconteceu no mesmo dia da foto que está logo abaixo. Sendo assim, em nada me surpreendo com a atitude dos sindicalistas, isso é exatamente o que devemos esperar de qualquer esquerdista: fraude, engodo, trapaça e pilantragem. O que me surpreendeu nesse caso todo foi o quase absoluto silêncio por parte da direita, especialmente dos liberais.


Horas após os fatos ocorridos entrei em diversas páginas liberais no Facebook, entrei também em perfis de comentaristas, daqueles que comentam absolutamente qualquer assunto, e entrei até em sites para ver se havia textos a respeito. Encontrei quase nada. Quase. Para ser justo, dentre as figuras mais conhecidas do movimento, Rodrigo Constantino foi o único que vi comentar o caso além do próprio MBL, que obviamente não deixaria de comentar. O colunista Alexandre Borges, que não considero exatamente um liberal, mas um conservador, também chegou a comentar o caso em sua página. Spotniks se calou, assim como o Livres, o mesmo Livres que no ano passado teve a pachorra de defender a black bloc Deborah Fabri que supostamente perdeu o olho durante protestos violentos em São Paulo.

Sobre o caso de Deborah, aliás, o Livres fez uma postagem bem grande falando na violência policial, ignorando - de propósito ou não - que o olho da garota foi ferido por um suposto estilhaço de uma bomba de efeito moral, o que é tão improvável que parece até mentira - mas pode ser verdade, admito. Outro detalhe ignorado é que os black blocs não estavam lá como Arthur, apenas conversando com as pessoas e filmando. Eles estavam tocando o terror, ateando fogo em carros particulares (chamados por nós, liberais, de propriedade privada), destruindo pontos de ônibus, agências bancárias, assustando as pessoas na cidade e colocando vidas em risco.

Isso tudo corrobora aquilo que digo com certa frequência: liberais adoram ajudar seus inimigos. Eles preferem defender um inimigo que jamais o apoiaria, em hipótese alguma, ainda que este inimigo esteja errado - pois ser black bloc já é errado a priori - do que apoiar um sujeito como o Arthur, que é um aliado, alguém que bem ou mal está do nosso lado e atua pela mesma causa. É por posturas como esta, de mesquinharia, de rixinha ideológica besta, que este movimento não cresce. 

Sei porque a maioria dos liberais não comentou o caso: eles são puros demais. O Arthur é ligado ao MBL, então estes liberais puros de coração não podem se envolver.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.