Header Ads

Perseguição dos bolsominions a João Doria mostra de que lado eles estão: o lado da esquerda

Desde que a mera hipótese de João Doria concorrer à presidência foi aventada, bolsominions viram seu "projeto" ameaçado. Antes eles viviam dizendo que não havia ninguém além de Bolsonaro à direita do espectro político - o que é uma enorme mentira, mas isso fica para depois. Assim que Doria surgiu e atingiu aprovação de diversos setores da sociedade, o medo tomou conta e eles partiram para uma guerra contínua, sem tréguas, mas uma guerra na qual o único ganhador final será a esquerda.


Se você entrar em grupos, páginas ou mesmo em discussões nas redes sociais em que estejam os minions o deputado, irá notar dois detalhes:

  1. Da parte deles não há, e nunca houve, um projeto político. A única pauta que eles sabem dizer e repetir é "Bolsonaro 2018", e devem pensar que repetir isso fará do deputado vitorioso por si só, sem nem mesmo considerar a imensidão de fatores paralelos a possibilidade de que ele talvez nem consiga ser candidato - ainda mais pelo PEN, que tem histórico recente de trairagem.
  2. Além de não possuírem projeto próprio, eles gastam pelo menos 90% de todo o tempo que possuem para atacar João Doria, o MBL e outros grupos que estejam nesta mesma linha.
O fato é que os grupos ligados a Bolsonaro e Olavo de Carvalho gastam bem mais energia em uma batalha contra João Doria do que realmente combatendo a extrema-esquerda. Quem ganha com isso, obviamente, são os petistas e seus aliados, que estão loucos para ver Doria derrotado.

Tenho dito desde o começo do ano que a extrema-esquerda tem muito mais medo de enfrentar Doria do que o deputado falastrão. Bolsonaro é frouxo, passa mais tempo apanhando do que batendo, é um sparring perfeito. Pode até ser que a militância de esquerda odeie Bolsonaro, mas as lideranças sabem que o melhor cenário do mundo seria poder enfrentá-lo num pódio mano a mano, e isso fica evidente nos comentários feitos por peixes grandes como Ciro Gomes.

Ciro, em entrevista recente, fez algumas críticas ao deputado "de direita", mas ainda assim o elogiou. Olavo também elogiou Ciro Gomes e vice-versa. Mas os ataques de Ciro a João Doria são, além de muito frequentes, também muito contundentes. É por isso que de lá para cá surgiram inúmeras pesquisas fajutas - e toda pesquisa de intenção de voto é fajuta, como já ficou provado nas últimas campanhas - para mostrar um cenário entre Lula e Bolsonaro no segundo turno.

É preciso entender que pesquisas não servem para medir a realidade, mas para incentivá-la. Quando um instituto diz que o páreo está dividido entre Lula e Bolsonaro é porque este é o cenário que desejam para o ano que vem, assim como o cenário que queriam para São Paulo era Russomanno no topo e o segundo lugar disputado entre Marta Suplicy e Haddad, o que simplesmente não ocorreu (nem chegou perto).

Seja como for, os bolsominions estão trabalhando em prol da esquerda. São manipulados por ela e agem de acordo com seus interesses, mas nem percebem por serem em sua maioria absolutamente tolos e ignorantes. Aliás, o maior problema desta turma é o total analfabetismo político. São incapazes de ler a realidade diante dos olhos, a única coisa que fazem é promover o desejo, aquilo que querem que seja verdade, como se realmente fosse a realidade objetiva.

Os ataques frequentes ao Doria e ao MBL evidenciam tudo isso. Eles nem mesmo sabem focar suas energias em quem realmente precisa ser destruído.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.