Header Ads

Aqueles que estão histéricos com a "cura gay" são os mesmos que querem impor agenda de gênero em escola primária. Há uma contradição aí...

Nos últimos dias um dos principais assuntos na esgotosfera esquerdista é a questão da "cura gay". Nem vou entrar no mérito da questão, pois este assunto não me interessa. O que pretendo abordar aqui é outra coisa.

Os que estão histéricos e chamando os proponentes da tal "cura gay" de homofóbicos, não por acaso, são os mesmos que pregam a aplicação imposta da agenda e gênero em escolas, inclusive escolas primárias. Ou seja, para eles é normal que uma criança, ainda sem muita consciência sobre si mesma ou sobre o mundo, seja exposta a uma propaganda ideológica que tem como finalidade clara o incentivo a uma orientação sexual precoce (porque dificilmente uma criança de 7 anos sabe o que quer da vida), mas ao mesmo tempo acham que é inaceitável um adulto procurar auxílio psicológico para lidar com questões para as quais ele próprio considera que há um problema.


Pouco me importo se o projeto é o que dizem que é ou não, este não é o caso. O caso real é que há uma contradição muito clara aqui. Esta contradição, porém, não é fruto da ignorância ou da falta de percepção destes esquerdistas, mas de uma falta de caráter imensurável.

Além disso, ocorre o de sempre. Surge um projeto e a imprensa vendida cola nele um rótulo. Foi o que ocorreu com o famoso "bolsa estupro" há alguns anos. O projeto em si nem mesmo é avaliado, só o que se vê são as impressões colocadas daqueles que têm claros interesses no assunto, nunca a fonte primária.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.