Header Ads

No mercy: Exercitemos nossa intransigência contra a extrema-esquerda pedófila


O caso da exposição do Museu de Arte Moderna, ainda mais grave do que aquele da Queermuseu, promovida pelo Santander Cultural, trouxe a tona algo que um amigo meu dizia já em 2014. Meu amigo afirmava, na época, que não demoraria muito para que esquerdistas começassem a defender publicamente a pedofilia. Ele tinha razão.

Aliás, é certo dizer que esquerdistas não estão apenas defendendo publicamente a pedofilia, eles a estão incitando e até praticando, como ficou muito claro neste novo caso do MAM. Seja como for, é nosso dever lutar firmemente contra tamanha perversidade.

Sei que muitos libertários tolos caíram na armadilha criada pela própria esquerda de que devem ser tolerantes com esse tipo de coisa, é por isso que muitos têm passado pano para esse tipo de caso, agindo como se o único problema ali fosse a questão do financiamento público. Claro que este não é o único problema!

Pedofilia é algo gravíssimo, é algo que gera traumas cujas ramificações são incalculáveis. Muitas vítimas de abuso sexual infantil carregam as marcas disso para o resto da vida, e não há nada de natural em expor crianças a algo tão obsceno como tocar as genitálias de um homem adulto. Chega a ser bizarro ter que explicar algo tão óbvio, mas nos dias de hoje o óbvio precisa ser dito.

O caso é que nós devemos ser absolutamente intransigentes quanto a isso. Não há nada para ceder, não há espaço para recuos, tampouco há margem para ficar em cima do muro. O que está acontecendo é muito sério e deve ser levado a sério, porque se esse tipo de coisa continuar acontecendo impune por muito tempo a tendência é normalizar, se tornar cotidiano.

Ainda esta semana uma menina de 16 anos foi estuprada e morta num caso que chocou o país. Enquanto isso, outras meninas eram expostas a uma barbárie sem sentido cuja única finalidade é promover uma agenda política perversa. Agir diante disso como se fosse algo normal é por si só uma atitude covarde e moralmente criminosa.

Devemos não apenas repreender tamanha obscenidade, temos que guerrear contra aqueles que querem impor esse tipo de coisa em nossa sociedade. Apenas deixar rolar e entender que isso seja uma bobagem qualquer é um risco que não podemos correr.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.